Skip to content

Um Copo de Césio

12/05/2010

A Ucrânia realizou mês passado a triste celebração de homenagem às vítimas do maior acidente nuclear da história, Chernobyl.

Na  madrugada de 26/04/1986, a usina nuclear Vladimir Lenin em Chernobyl explodiu lançando na atmosfera uma nuvem de radioatividade 400 vezes mais forte em contaminação que a bomba lançada sobre Hiroshima.

Em teoria, um ser humano pode absorver até 2 Roentgen por ano sem ser afetado, porém com mais de 400 Roentgen o corpo está letalmente contaminado. No primeiro dia após o acidente os habitantes absorveram 50 vezes a dose inofensiva. Já na base da usina os níveis de radiação eram muito maiores, chegavam a 2080 roentgens.

A radiação atingiu a Europa Oriental, Escandinávia, Reino Unido, grandes áreas da Ucrânia, Bielorrússia e Rússia.

Cerca de 60% de radioatividade caiu em território bielorrusso.

Gerações passaram a nascer e a conviver com altos níveis de roentgens. Câncer de tireóide se tornou comum.

Um relatório da Organização das Nações Unidas de 2005 atribuiu 56 mortes até aquela data – 47 trabalhadores acidentados e nove crianças com câncer da tireóide – e estimou que cerca de 4000 pessoas morrerão de doenças relacionadas com o acidente.

Os resultados do relatório do Greenpeace comprovam que as estatísticas oficiais  que falam em 4 mil vítimas, subestimam de forma grosseira o número de mortes provocadas pelo acidente, numa atitude desrespeitosa para com as vítimas. O número correto passeia pela casa das centanas de milhares.

Ainda se tem energia nuclear inclusive na ucrânia.

Ainda se tem índices altíssimos de roentgens na Bielorrúsia, Ucrânia e Europa.

Crianças ainda nascem deformadas.

Elas ainda morrem de câncer.

Eles ainda se esquecem de Chernobyl.

365 motivos para rejeitar a energia nuclear.

Fontes:

http://www.greenpeace.org

http://www.biofisica.ufsc.br

http://www.bbc.co.uk

Anúncios

Indiferença

12/05/2010

Indiferença, este sentimento ou vamos dizer esta ausência de sentimento é um dos principais termômetros que identifica a realidade em que estamos vivendo ultimamente e que tende a se multiplicar com o passar dos anos em toda a Sociedade Mundial.

Isto revela que é um reflexo de uma coerção sobre o indivíduo de um novo estilo de vida ao qual sendo quase que imperceptível.

As pessoas como que uma marionete nas mãos desta Nova Ordem Mundial preferem engordar, poluindo corpo, mente, alma e espírito de lixo que mistura reality shows, entretenimento de massa, consumismo, comodismo e conformismo com tudo o que está a sua volta sem buscar refletir e saber escolher o que é melhor que espelharia  frutos do bem à sociedade. 

Os meios de comunicação em massa principalmente a TV por enquanto é considerada no Brasil o quarto Poder que rege a Nação atrás do Poder Legislativo, Judiciário e Executivo.

Com a Internet entrando em cena está havendo uma outra mudança radical no comportamento da sociedade em geral que será um marco na História Humana.

Que possamos refletir sobre tudo isto para que os meios de comunicação não nos tornem parecidos com uma máquina fria e indiferente ao próximo.

Ser Diferente é uma Oportunidade única de Fazer a Diferença!

12/05/2010

Ser DiferEnte!

Muitos não gostam da ideia, mas ser diferente não diminui ninguém, pelo contrário, faz de uma pessoa uma peça rara que poderá de alguma forma promover a diferença. Desrespeitar aqueles que visivelmente são diferentes é ao mesmo tempo jogar no lixo aquilo que você tem por dentro: um Coração.

Eles de igual modo possui este músculo que de uma pessoa para outra não se difere, são todos promovidos para a mesma finalidade. Desprezá-los é sinônimo de não amar si mesmo, não ter coração.  

Conceitos discriminatórios e etnocêntricos que diminuem os “diferentes”, que são iguais a nós, devem ser totalmente desprezados e deixados de lado. Pré conceitos que formatam e caracterizam de maneira maldosa às pessoas com síndrome de Down, ou com qualquer outro tipo de patologia que os diferem dos demais, não poderão ser lavados em conta pelo simples fato de agredirem estas pessoas que merecem o nosso amor, carinho e atenção assim como qualquer outro ser humano.

A pessoa que possui uma doença, síndrome ou algo do gênero deve ser olhada da mesma forma como Deus olha para todos, como Sua imagem e Semelhança. Definitivamente TODOS nós somos diamantes preciosos que precisam ser lapidados, portanto não se diminua ou se sinta inferior a ninguém, mas encare as lutas por ser diferente como o processo de lapidação que fará de você uma jóia inconfundível, pois o valor já está dentro de ti.

Lembresse: aos olhos Daquele que te criou você é o melhor, assim como todos teus irmãos.

Um novo rumo da sociedade mundial

12/05/2010

Estamos vivendo nestes últimos anos uma transformação gigantesca dando um novo rumo  à sociedade mundial,rumo este,que  tem desterritorizado uma grande parcela da população do planeta-e que num futuro próximo serão todos -ao qual têm mudado o comportamento do indivíduo no seu modo de viver havendo uma coerção,uma imposição nas maneiras de agir,de pensar  e de sentir desse novo sistema mundial na sociedade em geral,estou falando da Internete.

Coerção esta,que só se sente quando a ela se tenta resistir,ao qual resistindo pode se considerar um extraterrestre no meio da humanidade.Todos, inclusive a Igreja,está sob esta coerção,Igreja que é constituida de membros,membros que são indivíduos de uma sociedade,sociedade que influência o indivíduo.

A Internete é considerada a mais extraordinária da invenções no quesito de transformação civilizatória,nos levando para o tempo da Era da Sociedade Digital Global.

Precisamos estar alerta,vigilantes,pois uma ferramenta com tamanha magnitude ao qual vai reger,mediar todas as relações humanas,sejam essas de objetivo produtivo,de consumo,de entretenimento,de natureza social,efetiva e outras dimensões próprias da vida humana,para não cairmos na armadilha da indiferença,da distância e do esfriamento de um ser humano a outro que esse novo sistema já está atuando como protagonista neste filme,trazendo perdas irreparáveis na vida do indivíduo,espero em Deus que o mocinho não morra no final.

O autocontrole

05/05/2010

Autocontrole, uma palavra simples mas difícil de se seguir. É só observar no dia a dia, pessoas dirigindo de maneira descontrolada, gente que “explode” fácil quando alguem esbarra nela no metro, etc… Um dia desses o Sensei fez uma pergunta para mim e para os demais depois do treino de Karatê:

– Para vocês, como é o maior lutador do mundo?

Quase todo mundo respondeu em uni-soro:

– É aquele que sabe todas as técnicas Sensei.

– Errado!!! – gritou o Sensei.

– Então, como é o maior lutador do mundo Sensei? – perguntei.

– É aquele que domina a si mesmo. Vocês se esqueceram que no caminho das Artes Marciais primeiramente para vencer o seu adversário você primeiro deve vencer a si mesmo? Que para conseguir dominar as técnicas você deve primeiro dominar a si mesmo? De nada adianta o individuo dominar as técnicas do Karatê se não sabe dominar a si mesmo. Como uma cidade derrubada e sem muro, assim é o ser humano que não pode conter o seu espirito, principalmente os artistas marciais, e mais ainda os praticantes de Karatê, pois o objetivo do Karatê é a evolução do espírito e do corpo conjuntamente com o desenvolvimento do auto confiança, da autodisciplina, do autocontrole e da auto realização.

“Conhecer a si mesmo e vencer a si mesmo.” Isso ficou gravado no meu coração deste esse dia até hoje e ficará para sempre. E depois desse dia comecei a perceber o porque das pessoas se descontrolarem por qualquer coisa; é porque elas não conhecem a si mesmas e por consequência elas não se vencem e por isso perdem o controle tanto de si mesmas como da situação.

E algo que o Sensei falou também é que “como uma cidade derrubada e sem muro, assim é o ser humano que não pode conter o seu espirito”. Nos tempos o muro de uma cidade era a sua maior defesa. Sem muro a cidade estava à disposição dos seus inimigos. Mais ou menos isso acontece hoje nas grandes cidades – as casas estão cercadas por grades – nos sentimos seguros por causa das grades e trancas. Autocontrole ou o domínio próprio é o muro de defesa que se opõe aos desejos que fazem guerra contra a alma. Sem autocontrole a pessoa se torna presa fácil para qualquer desejo negativo da alma. Uma boa definição para domínio próprio pode ser: o governo dos próprios desejos; a habilidade de evitar excessos e viver dentro de limites saudáveis. O domínio próprio está muito relacionado com uma decisão interior de fazer o que muitas vezes não se tem vontade.

Autocontrole é algo que se tem que praticar diariamente, assim como o Karatê ou qualquer atividade física, com perseverança, disciplina e dedicação passa assim alcançar a perfeição.

Um Breve Ensaio sobre a Depressão

05/05/2010

 “A depressão é a doença do milênio.” Esta afirmação está por tempos estampada nas revistas e jornais, tudo nos leva a crer – nós, homens limitados – que o caos lá fora é igualmente agressivo aqui dentro. Basta olharmos em qualquer direção! Mendigos, prostitutas, garotos molestados, crianças cheirando cola, carros andando com parte de sua lataria retorcida por algum acidente onde alguém se machucou e seu sangue se derramou.

Se espalhou pelo asfalto sujo meu sangue quente

Minha derme sente o agressor,

O retalhador, o concreto.

Tão rústico, tão áspero, exacerbado e dilacerante

Meu corpo grita, meu passo errante

Frita o mundo e morre o canto

Tão frio, tão amargo, mas não tão covarde

Quanto eu, meu eu,

O eu dispersante de todas as ideias de esperança…

Chegamos a um ponto onde o relacionamento com a dor, a depressão, se tornou passional. Gostamos, nós como sociedade, de dor. Falamos sobre isso em nossas canções seculares, filmes blokbusters, novelas populares e etc etc etc… Todo mundo quer falar de relacionamento rompido, coração dilacerado, depressão. Vendemos doença. Inventamos doença. Amamos todas as doenças.

O amor vence a dor” – lembre-se disso!

O amor vence o repudio” – lembre-se disso!

O amor perdoa” – lembre-se disso!

O amor faz-nos arrependermos” – lembre-se disso!

O amor quebranta” – lembre-se disso!

O amor cura o coração” – lembre-se disso!

O amor concerta” – lembre-se disso!

O amor quebra o julgo” – lembre-se disso!

O amor nos dá voz sincera” – lembre-se disso!

O amor liberta” – lembre-se disso!

Sofrer é a escola mais perfeita

Se o sofrer não for down

Mas sim, o amor tudo sofre…”

Castelos, O Construtor de, Amor. Compreensão. Perdão. 2005. Indie. SP.

Existe algo que diz “amai teu próximo como ama a ti mesmo”, para cada mal que vejo, para cada roubo, para cada assassinato, para cada estupro, para cada briga no transito, para cada divórcio, para cada agressão, eu vejo que nós não amamos a nós mesmos! A nossa insegurança em relação ao mundo todo provem deste princípio: não amamos nada e nem ninguém por não sabermos nos amar!

Bebemos – o que nos tira do estado são, mascara a realidade e destrói nosso fígado

Fumamos – o que nos traz cânceres

Prostitui-mo-nos – o que nos traz imoralidade e baixa estima (tenha por prostituição relacionar-se sexualmente com diversos parceiros(as), nada de compromisso, vulgaridade)

Fazemos tudo aquilo que sabemos ser mal para nós mesmo porque não sabemos amar e por não amar, sofremos todas as quedas, a queda de princípios, a queda de referencial, a queda de um sentido, um rumo… a depressão.

A depressão é a doença do milênio,

isso é o que dizem as revistas e os jornais;

Mas o amor é a cura da eternidade

Isso é o que diz a palavra do meu Deus.”

Castelos, O Construtor de, ROMA. Show no PlayCenter. 2004. SP.

O amor a tudo vence, tudo crê, tudo espera e tudo suporta” I Co. 13:7

O Amor A tudo Vence

Qual seu Universo…?

05/05/2010

Universo o Tudo. Tudo, o Universo

Ás vezes o que realmente importa em nossa vida não é aquilo que temos fora de nós, ou seja, o universo que nos cerca, mas sim aquilo que está dentro de nós e que é muito maior do que todo e qualquer conflito ou indagações do cotidiano.

Somente quando voltamos os nossos olhos para dentro de nossa alma é que podemos, neste aparente confronto interno, escutarmos o grito horrendo do silêncio que nos levará a uma análise profunda de como estamos vivendo. e Só então, encontraremos  o nosso verdadeiro Universo… 

Uma vez encontrado, deixamos então de lado todos os conflitos e passamos a sentir, a pensar, e a agir segundo Àquele que é o Tudo em nossas vidas…

Deseje o Tudo em sua vida, ou se preferir O Universo!